LIVRO DE VISITAS - ASSINE POR FAVOR

quarta-feira, 10 de maio de 2017

A Gênese Maçônica - O Misticismo na História e suas Influências na Maçonaria - Parte III

                      A GÊNESE MAÇÔNICA - parte IIl


Por Irm.´. Luis Genaro Ladereche Fígoli (Moshe)*


O Misticismo na História e suas Influências na Maçonaria

Passada a Pré-história, o homem formou a civilização como a conhecemos hoje. Isto não ultrapassa os 6.000 anos. Neste período o homem passou a dominar as forças da natureza de forma progressiva, a se alimentar com o fruto de seu trabalho e inteligência, a ter segurança em habitações por ele realizada, a constituir sociedades estruturadas, com leis e regulamentos e, principalmente, a questionar-se sobre a sua verdadeira natureza. Surge com mais força a Filosofia, o Misticismo e a Religião.

Mas de forma objetiva:

Como e quando surgiu a Maçonaria?

De que maneira os diferentes sistemas místicos da antiguidade influenciaram no seu surgimento?

A Maçonaria surgiu aparte dos sistemas místicos antigos ou em decorrência dos mesmos?

Segundo os modernos pesquisadores sobre a Maçonaria, a Ordem (sob a óptica histórica) surgiu como decorrência dos sistemas místicos da antiguidade e das corporações de ofício medievais, bem como dos sistemas religiosos que a humanidade desenvolveu, principalmente nos últimos seis milênios.

Como já tratamos no Parte I deste trabalho, não vamos abordar o surgimento da Maçonaria sob os aspectos messiânicos ou metafísicos (Deus teria criado a Maçonaria juntamente com a humanidade, ou, Adão teria sido o primeiro Maçom, ou, os Egípcios formaram Lojas Maçônicas, ou a primeira Loja Maçônica seria a Fraternidade Branca, etc.) pois carecendo de comprovação científica, nos levaria a uma discussão interminável.

A Maçonaria, dentro da óptica histórica (e até onde é possível provar cientificamente), estaria estruturada em dois grandes momentos, como vimos anteriormente: A Maçonaria Operativa e a Maçonaria Especulativa.

Mas dentro da Maçonaria Operativa, teríamos uma subdivisão: antiga-lendária e medieval-operativa.

Vamos, para facilitar o entendimento, mostrar esquematicamente o que entendemos seja a evolução do surgimento da Maçonaria:
 









Um comentário:

Grimmwotan disse...



Gostaria de compartilhar os links abaixo, os quais contém dados, detalhes e informações muito interessantes sobre magia e ocultismo, sob uma óptica diferenciada e útil:


1)Este texto visa introduzir e esmiuçar a natureza daquilo que a tradição nórdica chama de “...Berserk...”, a ocorrência deste tipo muito específico de transe e dos biótipos que, em geral podem desenvolver tanto esta característica, quanto seu equivalente, o “...Úlfheðinn...”, e quais podem, ou não, ser os pontos de vínculos com tradições similares, levando em consideração não apenas as citações parvas e apalermadas de supostos “...sábios...” modernos, os quais confundem tudo com permissividade para uso de “...amanita muscaria...”, indo antes disso para dentro da natureza do que, psiquicamente, fisicamente, espiritualmente e mentalmente, de fato, o “... Berserkergang...”.


https://www.academia.edu/36152212/Falemos_sobre_Bersekers_10_de_Mar%C3%A7o_de_2018

....

2)Este trabalho é o resultado de uma pesquisa sólida feita em todas as vertentes do ocultismo e do tradicionalismo, engendrado com o intuito de esclarecer e orientar a todos os que estão adentrando nos caminhos que lidam com a sabedoria, cuja palavra magia é somente um de seus sinônimos, e expondo farsas, adulterações e problemas que podem ser encontrados no decurso da vida de um praticante


https://www.academia.edu/14956819/Regras_da_Magia_O_Livro_da_Ordem_e_da_Verdade

...

3) Este texto expõe considerações, conselhos e orientações formais, morais e éticas, as quais se fundem com a teoria e aplicação daquilo que é denominado como örlog, ou com o que advém do örlog, de forma a aludir ao que se passa no corpo e na alma, ou do corpo para a alma e vice-versa, de tal forma que uma estratificação tanto filosófica quanto metafísica possa expressar em termos práticos, lógicos e palpáveis os vínculos simbólicos, e inclusive somáticos, dos atos humanos como forma geradora de efeitos nas divisões da alma, e das divisões da alma sobre o corpo humano e sobre os atos humanos, passando por pontos de contato entre um e outro, e delimitando uma linguagem clara e precisa, que tanja de si o universalismo ou o sincretismo, mas que atraia para si a clareza e a possibilidade de pensar, refletir, confrontar e desenvolver mais métodos e aplicações, dentro do caminho do norte.
https://www.academia.edu/33737130/Efeitos_org%C3%A2nicos_e_morais_da_pr%C3%A1tica_do_Sei%C3%B0r_e_do_Galdr